Escolinha: com que idade?

Olá pessoal, tudo bem?

Meus gêmeos estão ótimos, graças a Deus. Ambos foram ao pediatra recentemente, e estão com 86,5 cm (cada um), Rutinha está pesando 12.200 kg, e Miguelito está com 14.100 kg. É isso mesmo! Estão para completar 1 ano e 8 meses, e estão com altura e peso acima da média. Não estão obesos, mas como disse o pediatra, eles tem o "tipão" grande.

Minha gravidez foi muito planejada e desejada. Antes de engravidar eu e o maridex conversamos muito sobre eu voltar a trabalhar ou não com o nascimento do(s) bebê(s), e a decisão foi que eu ficaria em casa nos primeiros anos da vida deles. Sei que a maioria da população não pode se dar a esse privilégio, mas foi uma decisão pensada unicamente no bem estar das crianças, para que eles tivessem todo carinho e cuidado dentro do lar, e não na mão de terceiros.


Desde o nascimento deles decidimos que colocaríamos a duplinha na escolinha (educação infantil) por volta dos três anos, pois entendemos que a primeira infância é a fase mais importante na vida do ser humano, onde eles fortalecem seus vínculos familiares, estruturam sua auto-estima e segurança, estão (teoricamente) se comunicando bem para falar o que acontece fora de casa. Mas... ultimamente temos repensado esta questão de quando colocá-los na escola por meio período. Eles estão cada dia mais ativos, correndo e pulando muito, começaram as pequenas birras, e eu ando bastante cansada. Sim, eles são a razão da minha vida, me enchem de orgulho, risos, alegrias, beijos, abraços e chamegos, mas eu não consigo ser nada mais do que mãe. Não tenho tempo nem pique para me cuidar, acho que esqueci de ser mulher. Não me arrependo da decisão de parar de trabalhar fora, foi uma renúncia que com certeza trará muitos bons frutos na vida dos pequenos, mas eu estou precisando de um tempo para mim, e meio período diário irá ajudar muito; além do que na escola eles aprenderão muitas coisas, brincarão muito e com outros amiguinhos.
A dúvida é: colocá-los na escola com 2 anos e 3 meses, ou com 2 anos e 9 meses?
Gostaria de saber a experiência e opinião de vocês sobre com que idade vocês colocaram seus filhos na escola, como foi o processo de adaptação das crianças (e dos pais!), quais os "ganhos e perdas" nesse processo, que critérios vocês usaram na escolha da escola, se seus gêmeos ficaram em salas separadas ou ficaram juntos, etc, etc...
Quem quiser responder em pvt é só colocar para não divulgar a resposta, ok?


8 comentários:

Cris :-) disse...

Querida Roberta,
Vivi exatamente a mesma situação e resolvi colocar meio turno. Estamos em adaptação e para a Luana está sendo mais fácil que para o Matheus. Para a minha grande surpresa EU sofri muito com o sofrimento dele e testamos com a minha mãe levando. Foi bem melhor, então a escolinha sugeriu que a adaptação continue com a avó que tem toda a confiança mas não tem o mesmo vínculo emocional que a mãe.
Estamos entrando na segunda semana e torço para que tenhamos evoluções significativas porque acho que vai ser bom pra eles conviver com outras crianças e eu estou precisando de um tempinho, até para continuar tendo com eles toda a paciência que eles merecem.
Entendo exatamente o que tu vives, e encontrando um bom local te apoio na decisão de colocá-los por meio período.
Bjs

Mia disse...

Olá Mimi!
Seus filhotes estão lindos demais :)

Bom, com a minha filha, na época eu tbm tive esse privilégio de ficar somente em casa. Mas me recordo que evitei a escolinha até o máximo que pude, sempre a achava indefesa...paranóias de mãe de 1ª viagem e de filha única rsrs

Mas, eles crescem e tão rápido...e ela mesma começou a pedir...com 4 anos.

Mas vou concordar contigo...que apesar de nenhum arrependimento, faria algumas coisinhas diferentes e como vc mesma comentou, nos privamos de algumas coisas quando nos tornamos mãe, esquecemos de ser "mulher".

E uma dica que lhe dou, o quanto antes, quando vc se sentir preparada para esse momento...é pois quem precisa se preparar somos nós...as crianças topam qualquer parada facilmente...as vezes um pouco lenta adaptação, muita mudança...elas tinham contato em outro mundinho.

Trabalhava em um berçário, eu tinha dó de no inicio com 4 meses eles chegando e nós funcionários fazendo bem mais parte da vida dessas crianças, curtindo tudo, sabendo bem mais seus gostos, manhas de dormir, para comer, brincadeiras...enfim.
Conclusão, nas festinhas de aniversários, já cheguei a ver filhos negar colo dos pais!
Não por nada, até bom...sinal que gostam mesmo das "tias", pois alguns acabam passando mais tempo lá, existem os pais de fim de semana e olhe lá, pois se a escolinha abrissem tbm nos outros dias!(Sem generalizar)

Mas apesar de pequeninos é preciso, nem todas as mamães tem esse privilégio e tenho certeza que seria vontade de muitas...e voltando a experiência do berçário/maternal, percebi que faz muito bem para eles sim, parceira na educação deles, eles crescem com estímulos, com amigos, aprendem a dividir, entram para uma vida social, percebem que nem tudo gira em torno deles, brincam muito, aprendem muito, se cansam, participavam de aula de musicoterapia, educação emocional, fono, movimentos de psicomotricidade, coordenação motora fina, grossa, aprendem a andar, sair de fralda, cárdapios sugeridos pela nutricionista, festinhas, etc. Os ganhos são muitos, o que mais aprendi que cada criança é única e nos ensinam muito.

Faça uma visita em alguma e participe do período de adaptação, assim também conhece a fundo a rotina da escolinha, quanto aos horários, passa o maior número de dicas do que gostam, como faz no banho, manhas para dormir... [Recomendo a escolinha SIM]

Beijos que Deus continue abençoando vc e sua linda família Mimi ♥

Feliz 2011.

Bianca disse...

Oi Mimi
Tudo bom...
Saudades de vcs....
Bom a Duda está com 1 ano e 4 meses e tbm tive o privilégio de poder parar de trabalhar para ficar com ela, mais tem dias que me sinto como vc, cansada, sem pique e esgotada, ma como tenho "só" ela, consigo ir no cabelereiro com ela, uma moça vem em casa fazer mina unha toda semana, coloco ela no carro e vou fazer comprar, enfim , tudo o q preciso carrego junto comigo, pois não tenho ninguem para deixar e tenho um ciúmes q dói então não larga para nada. Pretendemos coloca-la na escolinha com 3 anos e 4 meses, antes acho muito difícil, o marcelo diz q no dia da escolinha quem vai ficar chorando vai ser eu ao inves dela...
Grande beijo e cooca fotinhas deles..
Bia e Duda ♥

Pâmela disse...

Ro adorei teu post! Sabe que "eu" (eu e marido) temos pensado no assunto tb. Lara anda bastante ativa, começou a se irritar mais, tem momentos que nem me quer e vimos tudo isso como necessidade de expandir os horizontes. Pensamos isso pq quando ela sai ou encontra outras crianças relaxa mais e tem um resto de dia muito mais tranquilo.
Por mais que façamos atividades com eles chega uma hora que eles mesmos cansam de nós né?!
Eu tb não tenho tempo pra mais nada, nem me cuidar, nem ir ao cabelereiro, é difícil, mas como vc disse compensa tudo!
Minha opinião sobre a diferença de meses é que pode ter relevância ou não, depende muito de cada criança. Acho que vale um teste com 2 anos e 3 meses e observar como eles reagem, se achar que ainda não é a hora tenta com 9 meses. Mas acho que eles se adaptarão bem.
Quanto a ficar na mesma sala ou não tem escolas que simplesmente não permitem que fiquem juntos. Trabalhei numa em que um casal de gêmeos entrou na mesma turma, depois de alguns meses a escola perguntou aos pais se podia fazer um teste em salas separadas, pois eles estavam sempre muito chorosos, não queriam trabalhar com o restante da turma... Enfim, no caso deles a melhor coisa foi sala separada, começaram a se soltar mais e a participar mais.
EU se tivesse gêmeos optaria por colocar na mesma sala, nem que no início, um é companhia e segurança para o outro, depois com o andar das coisas veria a necessidade ou não de separá-los.

Super beijos em vcs e boa sorte nesta nova empreitada!

Roberta e Fernando disse...

Eu não sou çae, ainda estou na fase de recém-casada (quase 6 meses), mas já sonhando com a nova fase. rs
Li sua mensagem no clube das esposas e vim conferir seu post.
Adorei tudo, inclusive os comentários.
Posso dizer que aprendi bastante. :)
Pelo que ouço escolhinha é bem caro, né?
O custo de um filho me preocupa muito porque estou desempregada e meu marido tem me cobrado para eu voltar a estudar para concurso (sou advogada e ele prof. universitário de federal).
Estou começando a ler sobre o tema para ver se a gente tem condiçõe$ de ter filho em 2012.
Mas já ouvi muito que se a gente for esperar a hora ninguém tem filho. Sei lá. rs
Beijos e parabéns pela família xará.

Mônica disse...

Os meus pequenos estão com 1 ano e meio e já estou procurando a escolinha por meio período. Eles ficam em casa com uma pessoa incrível que tive a benção de encontrar e eu consigo ser muito presente porque, apesar de trabalhar fora o dia todo, estou muito perto de casa e consigo fazer um almoço bem longo com eles no meio do dia.
No meu caso a decisão da escolinha é por eles, porque sinto que chegou a hora de coloca-los no mundo, como disse meu pediatra.
Sinto que meus pequenos estão precisando de mais espaço pra correr, mais atividades e e mais crianças em volta..
Quanto à vc se cuidar, sempre achei que a gente tem que lembrar sempre de nós mesmas, afinal se não formos mulheres felizes como seremos boas mães?
Bjs

Mari disse...

Mimi
eu sou totalmente a favor da escola. Eu acho que falar que é pro bem da criança ficar em casa, que ela recebe mais atençao, carinho e tal, pra mim não existe. Eu acho que a dependência quem cria é a mãe, ela que precisa ficar perto o tempo todo, e não a criança.
As crianças novinhas se adaptam iper bem na escola, se socializam, se desenvolvem, crescem, convivem com outras crianças.
Acho que quanto mais nova, mais fácil é. A Rafaela foi com 4 meses e foi tranquilissimo, eu nunca quis parar de trabalhar, adoro trabalhar, me sinto viva, útil, fora que assim tenho vida também.
Como psicóloga só vejo vantagens. Não acho que seja bom pra criança ficar naquela simbiose com a mãe, pois com o tempo vai ficando mais dificil a separação.

bjs
Mari

Andrea disse...

Mimi: Eu sempre pensei que com dois anos as crianças estariam prontas para ir a escola, e assim fui fazer a via crucis, atrás de escolas, e o que percebi, que as escolas ainda não estão preparadas para assumir crianças tão pequenas. Tratam nossos "bebes", como se fossem de 5 ou 6 anos. Primeiro dentro de salas de aula, depois cheios de rotinas e obrigações. Fora o despreparo da direção e dos professores com relação a esta faixa etária, entre bebe e uma criança. Por isso desisti e só com 3 anos e meio coloquei eles na escola todos os dias. Para ter mais tempo com 3 anos coloquei eles numa recreação duas horas duas vezes por semana, depois fui aumentando, até chegar a 3 dias X semana três horas X dia. Assim quando foram para a escola todo dia, já estavam prontos.
Beijos e Boa sorte
Andrea

Postar um comentário