A "terrível" da sala


Conheço uma menina (vou chamá-la de Maria) que ainda vai completar 3 anos, e faz parte de um grupo onde as minhas crianças também vão (não vou ser mais específica sobre o grupo).

Quando ela está na sala os professores ficam de cabelo em pé, e tem que dispor de um adulto só para ficar de olho nela, isso porque são em média 20 crianças.

A Maria chega de graça e bate em uma criança, morde (fortemente!) a outra, empurra, bate, e empurra de novo, arranca os brinquedos da galera. A criançada nem chega perto dela, e ela ouve o tempo todo "não pode!", "não faça isso!", "peça desculpas!", e por aí vai.
Teve um dia que a Rutinha foi a "vítima" da Maria por duas vezes, mesmo com meu marido ali do lado.
Outro dia chegou uma pessoa do grupo e disse que isso é normal em crianças dessa idade, entre 2 e 3 anos. Normal, como normal???

Não estou falando que meus filhos são santos, mas até hoje eles tem se mostrado bem calmos com outras crianças. O Miguel é mais atirado, reage um pouco mais, já a Rutinha é mega delicada, mas também muito, muito esperta. Tem dias que eu acho que aqui em casa é Dia Nacional da Birra, Dia Nacional da Manha, Dia Nacional do Não, Dia Nacional do Não Vou Trocar Fralda, e tenho vontade de sair correndo, mas não são todos os dias. Sei que é normal entre 2 e 3 anos a fase do ego, onde tudo é "meu", meu nome é "não, não, e não", mas é normal ser agressivo o tempo todo?

Não sou psicóloga, não sou pedagoga, mas leio um pouco, sou mãe, e inevitavelmente questiono uma série de coisas: será que essa criança não tem regras em casa/ escola, faz o que quer? será que ela tem regras demais e por isso é desestimulada a ser mais sociável? É falta de atenção? Falta de amor e tempo na companhia dos seus familiares? Passou por algum tipo de violência? Ou simplesmente é o temperamento da criança?

Se meus filhos demonstraram com muita frequência uma agressividade além do "normal", naturalmente que vou investigar e procurar ajuda, se preciso.
E vocês, como tratam quando sabem que seus filhos convivem com uma criança mais "agitada"? Seu(s) filho(s) já passaram por alguma fase extremamente agressiva com outras crianças?
Mães, psicólogas e pedagogas, opinem!

9 comentários:

Entre rosas e princesas disse...

ah, Rô...na sala da minha filhota nº 2, a Ana luiza, também tem uma criança assim. A ajudante da professora parece que foi contratada exclusivamente para ela. A menina não dá um tempo para as outras crianças e pelo que observo é tudo porque os pais vão achando tudo bonitinho e não impõem limites. Já assisti a mocinha gritar com a mãe e mãe não esboçar nenhuma reação.Eu particularmente acho que os pais é que não sabem disciplinar seus filhos.
beijos Rô.

Marilyn disse...

Ro, eu acho que uma "raridade" e minoria de crianças já nascem com esse "gene" do mal, outras eu acho que a grande maioria são criadas na permissividade e com pais ausentes. Esse é só um achado meu... mais vejo meus filhos como um grande exemplo. Kauê sempre foi à escola, tivemos pouco tempo de curtição juntos e ele nunca me deu trabalho até hoje com 16 anos, é exemplar em tudo! Sofia é mimada (confesso), as vezes eu sento e choro, na maioria das vezes prefiro orar do que perder o controle, mas tb vivo me perguntando o que será que acontece no caso de crianças assim! É de chorar viu! Hoje aconteceu uma coisa super chata na escola, Sofia apanhou novamente de uma amiguinho! O mesmo que a enfrenta e eu tive vontade de ir lá na casa dele e falar umas poucas e boas pros pais...

Uma Mae das Arabias!!! disse...

Ro,

Ja tive casos assim. O Kassem não é a criança mais quieta desse mundo, mas não bate nos amiguinhos não....mas outro dia ele recebeu umas agressões....acho que falta mãe e pai nessas horas, com pulso firme...não é dizer "não pode, filhinho"....com aquela voz mais mole do mundo....

Beijos e fiquem com Deus

A mãe dos Gêmeos disse...

Ai Roberta como é difícil educar né! Eu não sou nem um pouco permissiva com o comportamento, cobro, brigo e coloco no cantinho do pensamento mesmo, pq toda criança tem que ter limites!
Bjos
Ana

Tatiana Bonotto Cake Designer disse...

Realmente é dificil educar...meu filho essa noite chorou que o João Pedro tinha batido....desde dos seus 1 e meio vem com mordidas deste amiguinho a mãe coitada, fica morrendo de vergonha mas não sabe o que fazer.

Hoje meu filho sempre leva dois brinquedos para escola, pq diz que 1 é para João, pois ele toma dele e chora demais com isso...(aiiaia apenas peço para as Tias não deixar o meu filho triste com isso, pois eu não sei como lidar).

Quando puder passe lá no meu DOCE blog, vai ser um prazer ter sua companhia.

www.tatidesignercake.blogspot.com

Luciene Gasparotto disse...

Ro, a Julia nao vai para a escola, mas para um Baby Gym. A regra la é nao pode se machucar e nao pode machucar os outros. E ai de quem nao respeitar. Primeiro a criança e a mae sao advertidas, da segunda vez, sao convidadas a irem embora e nunca mais voltar. Como é muito gostoso participar deste grupo, e as maes se dao muito bem, todo mundo fica de olho nos bacuris para ninguém sair estapeando o outro. A mae da Maria nao da um chega para la nela? A menina nao sabe o que é ficar de castigo?

Roberta "Mimi" disse...

Meninas,
esclarecendo: neste grupo os pais ficam se quiser, ou seja, é a minoria de pais que acompanham (não é uma escolinha).
Na MINHA opinião é falta de disciplina, falta de um NÃO bem claro, de regras e disciplina, que deveria vir de casa. Tem também umas escolas "moderninhas" por aí que também não tem regras, ou se tem, são poucas regras.
Também penso que tem uma minoria de crianças hiperativas, crianças com problemas de nascença que possa justificar essas atitudes.
Crianças tem sim fases, mas são FASES, não é permanentemente agressivas.
Continuem opinando!

Uli disse...

Então...participo de um grupo assim (igreja), lá no meu blog não poderia ser tão clara, mas aqui posso...rsrsrs Sinceramente, pra mim o problema está em casa. Não acredito que seja o temperamento (embora ele contribua) pq tenho 3 filhos com temperamentos diferentes e 2 deles com temperamentos bem fortes. o problema é que só vejo o "pulso firme" desses pais na nossa frente, mas em casa isso não tem continuação...ou pq a criança e cuidada por outra pessoa (avó, babá) ou pq a mãe não tem a mesma dedicação que, aparentemente, tem na frente dos outros. Enfim...é complicado. Prefiro não julgar, mas observar e fazer diferente.
Bjs!

Pâmela disse...

Eu pessoalmente acredito um grupo de fatores... criança nenhuma (com raríssimas exceções e desta normalmente tem diagnósticos dos mais variados) é agressiva a toa. Eu aposto num núcleo familiar permissivo e sem atenção necessária. Cça nesta idade não sabe dialogar e expressar suas frustrações, então faz da maneira como sabe, batendo, explodindo, mordendo e etc... como ela percebe a reação de todos negativamente e consegue a atenção - errada - que necessita ela acaba permanecendo no ciclo vicioso. Que pena, que triste!

Postar um comentário